Buscar
  • Carvalho

Como anda o seu Português?


É triste ver que executivos e executivas com excelente formação escolar e muitos proficientes em mais de um idioma ainda deslizam na escrita e fala do idioma pátrio.


Não sou professor de Português mas gostaria de chamar a atenção para a não

observância do uso correto de gênero, expressões e palavras, ainda sofrível em grande parte dos colegas, como podemos ver abaixo:

  • Existe a palavra Menas?

  • Não, essa palavra não existe.

  • Menos não tem gênero, portanto, pode e deve ser usado sem variação, tanto para o feminino quanto para o masculino.

  • Eu não posso falar: "Coloque menas água no copo senão derrama."


  • E o tal "a nível de"?

  • Não, esta expressão também não existe!

  • Quantos já não ouviram aquele discurso bonito cheio de palavras bonitas, as quais desconhecemos o significado, e de repente o sujeito solta um "a nível de..."

  • Esta expressão, muito utilizada para demonstrar um certo lirismo e cultura, somente prova que o cidadão que a utilizou pouco conhece sobre o tema.

  • Além de usada em hora errada, essa expressão é escrita (ou falada) da maneira errada, o certo seria "em nível de" ou "ao nível do (da)" e deve ser utilizada quando se quiser nivelar algo:

  • : "A cidade está ao nível do mar."

  • Ao invés de "a nível de", você poderá utilizar: "ao que se refere..." por exemplo.


  • Não deverá ser privilégio de poucos saber que a palavra previlégio não existe!!

  • Isso mesmo a palavra PREVILÉGIO não existe, apesar dessa pérola ser constantemente falada, até pelas pessoas ditas letradas...


A solução de dúvidas e dificuldades que ocorrem no dia-dia na escrita e na pronúncia de palavras e expressões da língua portuguesa pode ser consultada em dicionários específicos, assim como em farta literatura disponível.


Adotem a campanha: “Vamos usar corretamente o idioma Português”.